Toda a nossa solidariedade e indignação para com o que vem acontecendo com os gays  russos. Já são inúmeros os vídeos nas redes sociais de gays  sendo torturados (não tem nem como assisti-los do começo ao fim), ativistas presos e turistas interrogados por estarem fazendo “propaganda gay”. Assim como os judeus foram utilizados como causa dos problemas do mundo pelos nazistas, parece que os gays – não só na Rússia, mas também pelos evangélicos fundamentalistas brasileiros – são o bode expiatório da vez. E o que é pior, assim como no caso da Rússia e no dos religiosos brasileiros, é que essas ações e leis têm amplo apoio da população (no nazismo também foi assim…). Que a comunidade internacional consiga exercer alguma pressão sobre a intolerância e o ódio contra LGBTs russos de forma que eles sejam respeitados como seres humanos e cidadãos.

São Paulo, 12 de agosto de 2013.