Quase na divisa com a parte holandesa, em meio a 55 hectares de muito verde e ocupando praticamente metade da faixa de areia de uma das mais belas praias — e privativas — de Saint-Martin (tudo bem que em algumas partes é meio ruim entrar na água porque em vez de areia, você vai encontrar muitas pedras; é meio difícil e até perigoso andar sobre elas), o hotel resort  Belmond La Samanna é um vilarejo de casinhas brancas coloniais em meio a caminhos arborizados; e o único hotel cinco estrelas de toda a ilha. Tem duas lindas piscinas com serviço de bar (o que é perfeito: dá para pedir um drinque dentro da água; e uma delas é borda infinita pé-na-areia ), concierge, restaurantes com comida deliciosa, serviço de quarto 24 horas, quadras de tênis, academia bem equipada (com aparelhos novos, pesos livres e cardio), aulas de yoga e pilates, business center, spa  (mas não desses a que estamos acostumados; não tem vestiário, não tem sauna, são só salas de tratamento para massagens; mas cada sala tem sua ducha ao ar livre para um banho em contato com a natureza).

Só tem dois poréns: 1. o La Samanna, esse hotel cujo nome não quer dizer nada (apenas a junção do começo dos nomes Samantha, Anouk e Nathalie, das filhas do fundador do hotel inaugurado em 1973), está localizado no lado oposto  de onde tudo acontece na ilha de Saint-Martin (não tem como fazer nada a pé, e para chegar à Grande Case ou a Orient Bay, você vai levar, no mínimo, uns 25 minutos de carro, sem trânsito); e 2. o serviço simpático, mas que pode ser lento e desatencioso (uma coisa meio Bahia, sabe? tem de entrar no clima).

Com 83 quartos, suítes e casas, são várias as opções de hospedagem: tem os quartos com vista para o mar, as suítes térreas com acesso direto à praia (é só abrir a porta do seu terraço e você já vai estar na areia), casinhas com um a três quartos, e as oito villas, mansões amplas — com 1400 metros quadrados cada — com três ou quatro espaçosas suítes (se somar o tamanho de cada conjunto de quarto, terraço, banheiro e closet dá o tamanho de um apartamento novo de três dormitórios em São Paulo), no topo da falésia, com uma vista espetacular para o mar. Se o La Samanna já é o melhor hotel da ilha, não há opção mais luxuosa, exclusiva e agradável em Saint-Martin que se hospedar numa das caríssimas villas  do hotel.

Além do Beach Bar (na praia) e do Baie Longue Bar (no prédio principal, que fica no alto de um morro com uma vista linda para o mar, perfeito para aquele drinque com rum ou um vinho branco geladinho para apreciar o pôr do Sol), que servem bebidas e comidinhas o dia todo, são dois restaurantes franceses que só abrem para jantar, ambos capitaneados pelo chef  Serge Goulomès: o Trellis, no terraço, em estilo bistrô, e o La Cave, que fica dentro da adega subterrânea do hotel (leve um casaco, pois faz frio), só abre sob reserva (para duas até 15 pessoas) e serve um menu-degustação que pode ou não ser harmonizado com vinhos. Comida impecável.

Chegar ao prédio principal para tomar café da manhã num dia lindo de Sol e se deparar com a vista daquele mar de água cor turquesa é para fazer com que qualquer um se sinta abençoado por estar vivo.

Belmond-La-Samanna-Saint-Martin-1200-22A entrada do prédio principal já oferece essa janela “estratégica” para que você veja o mar. E para tomar café da manhã, você terá de passar por aqui todos os dias. Essa foto é divulgação, mas eu postei uma foto no meu Instagram, sem filtro, para mostrar que a cor da água é essa mesma, NÃO É Photoshop.

SONY DSCÉ com esta vista que você vai tomar café da manhã todos os dias. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCDepois de uma caminhada a partir do prédio principal (onde ficam a recepção e os restaurantes), você chega ao Beach Bar, que serve drinques e comida até o por do sol. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCNo Beach Bar, fica a segunda piscina do Samanna, de borda infinita. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCDa piscina, é só descer para a linda e exclusiva praia de Baie Longue (só hóspedes do hotel e de um condomínio ao lado têm acesso). Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCAlmoçando no Beach Bar: no copo, o drinque R.U.M., criação do bartender da casa (rum, menta, suco de abacaxi, suco de cranberry e maracujá) e o Accras, um bolinho de bacalhau que você vai encontrar em 10 de 10 restaurantes em Saint-Martin. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCDe prato principal, camarões grelhados, arroz créole e molho apimentado. Uma delícia. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCO prédio principal fica no topo do morro, com vista para o mar e a falésia onde ficam as oito villas do La Samanna. Andando por esse deque, você chega à Cave, o restaurante exclusivo, que atende só com reserva. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA impressão é que você está num vilarejo mediterrâneo, ao caminhar para as casinhas que abrigam os quartos e a suítes. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCEstilo colonial caribenho. Esse quarto fica atrás da piscina do Beach Bar. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA decoração agradável dos quartos. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCMuitos quartos e suítes têm acesso direto à praia. Abriu a porta, já está na areia. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCEntrando na Cave, restaurante que só serve menu-degustação, com ou sem harmonização de vinhos, que fica na adega do hotel com mais de 12 mil rótulos. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA mesa posta e esperando por nós. Leve uma blusa pois a temperatura é baixa. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCO champagne Billecart-Salmon, uma das mais antigas maisons da Champagne, abriu o nosso jantar. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCUm dos pratos mais incríveis que eu provei nos últimos tempos: uma ravioli de caranguejo com lagosta e manteiga com temperos (e olha que eu já provei o ravióli-assinatura de lagostim do Gordon Ramsay, três estrelas Michelin em Londres). Esse prato foi o ponto alto do jantar composto de seis pratos. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA bela sobremesa temática de chocolate, com várias texturas e temperaturas. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA entrada de uma das espaçosas villas do La Samanna. Não há modo mais exclusivo de se hospedar em Saint-Martin. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA elegante sala que dá para o terraço e a piscina. Cada villa tem uma decoração diferente. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCA parte de trás, com a piscina e o jardim, que tem vista para o mar. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCEssa é a vista no por do sol. Imagem: Shoichi Iwashita

SONY DSCPedimos para o mordomo montar o nosso café da manhã na villa. Mas ainda prefiro o buffet no prédio principal. Aqui você tem de saber tudo o que você vai querer comer para pedir com antecedência. Imagem: Shoichi Iwashita

Map-Belmond-la-Samanna-2O mapa completo do Belmond La Samanna. Imagem: Reprodução

CONFIRA TAMBÉM:

— Saint-Martin: A ilha dividida e plural, europeia e créole, com praias lindas, boa comida e aviões na cabeça

— Saint-Martin: A melhor região e os melhores hotéis para ficar

— Saint-Martin: Quando ir, quanto tempo ficar, como chegar, que moeda levar, TUDO para planejar sua viagem