Taiti e suas ilhas

The Brando, Taiti e suas ilhas: Sem bangalôs sobre águas e piscinas infinitas, um dos melhores e mais caros hotéis do mundo é zero-ostentação

Apesar de não figurar nas últimas listas dos melhores do mundo, o resort all-inclusive The Brando, na Polinésia Francesa, possui todos os elementos do que se poderia considerar o melhor hotel do mundo (não tem igual, de verdade). Não conheço nenhuma outra propriedade no planeta que: 1. fique em um lugar não só paradisíaco — e fácil de chegar, são apenas 10 minutos de voo da ilha do Taiti — mas de natureza tão abundante, preservada e acessível (38 plantas autóctones, 167 espécies de peixes, uma coleção incrível de...


Rangiroa, Taiti e suas ilhas: Baleias, golfinhos e tubarões, o único vinho da Polinésia e o melhor snorkelling da vida

Paraíso dos mergulhadores e segundo maior atol do planeta — com uma lagoa de mais de 1000 quilômetros quadrados (o suficiente para comportar a ilha do Taiti inteira) —, Rangiroa faz parte do arquipélago de Tuamotu, o maior arquipélago de atóis do mundo e um dos cinco que formam a Polinésia Francesa. E não há melhor e mais belo lugar para aprender o que é um atol e como nascem essas formações fascinantes. Mas explico. As ilhas (no caso as vulcânicas; acho que só as Seychelles têm formação granítica) são resultado do...


Taiti e suas ilhas: Por que o cruzeiro Paul Gauguin oferece a mais completa experiência da Polinésia Francesa #publi

Se você tiver oito dias de viagem em solos taitianos (é preciso considerar que se passa um dia no avião para chegar lá e outro dia para voltar), fazer um cruzeiro pelo Taiti e suas ilhas é o jeito mais confortável, seguro (tem médico e enfermeiros sempre a bordo; sempre fico um pouco apreensivo quando estou nessas ilhas muito isoladas) e mágico de explorar suas águas turquesa, essas que são, junto com a cultura polinésia, os grandes motivos da viagem. Estando em uma embarcação, tudo o que você precisa fazer é acordar pela manhã...


Taiti e suas ilhas: Quando ir, o melhor jeito de chegar (e de viajar entre ilhas), os hotéis e quanto custa viajar para um dos destinos mais fascinantes do mundo

Quando eu morava em Londres no fim dos anos 1990, me sentia no centro do mundo. A duas horas e quinze minutos de Paris com o Eurostar, a três horas e meia de Nova York voando Concorde, a 12 horas de voo de Tóquio ou de São Paulo. Mas depois de ver ingleses e franceses reclamando da distância e do tempo de viagem (comum para nós, brasileiros, em qualquer viagem para a Ásia), percebi que a Polinésia Francesa está longe para todo mundo... E até entre os polinésios. As 118 minúsculas ilhas que formam esta coletividade ultramarina da...


WordPress Theme built by Shufflehound. Todos os direitos reservados. © 2018 - Simonde