O Pé no Parque está a 800 m do Portão 6 do Ibirapuera (o portão ao lado da Praça do Porquinho; dá super pra ir de bike, que você pode parar na entrada) e, tirando as cadeiras de madeira não muito confortáveis e o banheiro (sempre com um cheirinho e uma pia com aparência não muito higiênica), oferece pratos bem servidos, saudáveis e MUITO baratos para o padrão São Paulo (e tem wi-fi); o que é perfeito para ir após o parque (ou a qualquer hora, já que abre todos os dias das 11h da manhã à meia-noite).

O frango Korin (orgânico) grelhado (com dois pedações de peito) com dois acompanhamentos à escolher (eu sempre peço arroz integral com cenoura e purê de mandioquinha) sai, com serviço, por R$ 32 (R$ 26, se for com frango comum). E é super bem preparado, saboroso e eu nunca consigo comer tudo. Considerando que, no Ritz, o frango grelhado com legumes custa R$ 50 e na Frutaria São Paulo qualquer prato não saia por menos de R$ 50 (com serviço), o Pé no Parque é pra mim “a” opção de comidinha pra ir comer — suado e fedidinho — depois da corrida no Ibira. O açaí também é ótimo (custa a metade do preço do da Frutaria São Paulo) e o cardápio de sucos (experimente o suco de uva verde com água de coco ou o suco de açaí, que eu prefiro ao da tigela), cremes e smoothies  é bem variado com diversas opções de frutas.

Para quem acorda cedo nos finais de semana, o Pé no Parque monta um buffet  de café da manhã das 8h às 13h, nos sábados, domingos e feriados, e se você estiver com seu cachorro, basta pedir uma das mesas próximas à calçada.

[nggallery id=83]