Se uma das experiências mais legais em Nova York, São Paulo ou Paris é fazer um passeio aéreo para se ter uma perspectiva diferente da cidade (ou situar os lugares num “Google Map mental”), em Dubai essa experiência é ESSENCIAL. Porque aqui as construções são tão grandes que elas não cabem nas fotos. A ilha artifical The Palm, por exemplo, é muito maior do que eu imaginava (e olha que a próxima ilha-palmeira a ficar pronta, a Palm Deira, será oito vezes maior que a The Palm), e o Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, mesmo se você estiver a 500 metros dele, só fazendo uma foto panorâmica vertical com o celular para conseguir pegá-lo todo.

E o passeio que a Seawings proporciona é incrível por vários motivos: 1. por que você vai voar num hidroavião (foi minha primeira vez) 2. decolando e aterrissando no Dubai Creek, o histórico riacho de água salgada onde nasceu o emirado, e 3. por que, em 40 minutos de voo, você vai conseguir ver o skyline  (que não dá para ser visto do observatório do topo do Burj Khalifa, já que o Burj Khalifa é a parte mais importante  do skyline de Dubai), o mar e o deserto, e todas as principais ousadias arquitetônicas que transformaram Dubai neste destino tão superlativo e único, incluindo uma volta cinematográfica pelo hotel Burj Al Arab com a praia de Jumeirah e a palmeira ao fundo (veja o vídeo que eu fiz no fim da matéria). Só é preciso ter uma noção prévia do mapa de Dubai (não tem nenhuma explicação durante o voo) para conseguir identificar os lugares menos óbvios, como o gigantesco Palácio Zabeel, onde mora o Shaikh Al-Maktoum (que você vai ver lá de longe), a Dubai Marina, e o hotel Atlantis com o parque aquático que ficam na extremidade mais longínqua do The Palm.

A sala de embarque do voo da Seawings fica dentro do Dubai Creek Golf & Yacht Club, que ocupa uma área enorme. Por isso peça para o seu carro te deixar lá dentro, perguntando na portaria onde sai o voo. Se você descer no lugar errado, pode ter de andar 10, 15 minutos — naquele  calor — para chegar lá. Tem de fazer reserva, chegar com antecedência de 45 minutos para pegar seu cartão de embarque e assistir ao vídeo de segurança, para depois ser transportado num golf cart  até o avião monomotor turboélice, um Cessna 208 Caravan Anfíbio, com capacidade para nove passageiros e o piloto. E como a configuração é 1-1, todo mundo tem sua janelinha para curtir a vista. O valor do Dubai Silver Air Tour sai por US$ 465 por pessoa e para fazer a sua reserva, é só clicar aqui.

LEIA TAMBÉM:

Dubai: O emirado do deserto que importa areia

seawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-1 O carrinho de golfe que te leva da sala de embarque, dentro do Dubai Creek Golf & Yacht Club, até o hidroavião estacionado no Dubai Creek. Imagem: Shoichi Iwashitaseawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-2 Essa plataforma é uma boia e balança, tem de andar com um pouco de cuidado. Imagem: Shoichi Iwashitaseawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-3Só vai um piloto no pequeno avião. Reze para que nada aconteça com ele durante o voo. Imagem: Shoichi Iwashita seawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-4 Decolando nas águas do Dubai Creek. O avião levanta voo rapidinho. Imagem: Shoichi Iwashitaseawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-5Essa é a vista assim que o avião sobe. Imagem: Shoichi Iwashita
seawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-6 Alguns minutos de voo depois, dá para ver melhor o quão enorme é o Burj Khalifa frente aos outros arranha-céus de Dubai. Imagem: Shoichi Iwashitaseawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-7 Sobrevoando o The Palm. Mesmo assim, não coube na foto. Imagem: Shoichi Iwashitaseawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-8Uma estação de metrô vista no final do passeio. Imagem: Shoichi Iwashita seawings-voo-de-hidroaviao-dubai-vista-panoramica-passeios-o-que-fazer-1200-9Essas são os últimos assentos no fundo do hidroavião, perfeita para um casal apreciar a vista juntos. Imagem: Shoichi Iwashita

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10