Dos sete hotéis Fasano no Brasil e no Uruguai, o Fasano Salvador é o primeiro endereço do grupo de hospitalidade e gastronomia brasileiro a ocupar um prédio histórico — um edifício de escritórios art déco (mas mais decorado) construído em 1930 onde funcionavam não só a sede e a gráfica do jornal A Tarde, um dos principais jornais da Bahia, fundado em 1912, mas também um hotel, o Wagner, no quinto e no sexto andares, cujos hóspedes já tinham acesso à vista para o mar da Baía de Todos-os-Santos no topo do edifício — mas sem a belíssima piscina de hoje. E já nasce como o melhor hotel de Salvador.

O complexo processo de restauração e adaptação para hotel a cargo do arquiteto Isay Weinfeld (o mesmo do Hotel e Restaurante Fasano São Paulo, Fasano Boa Vista e Fasano Las Piedras, em Punta del Este) foi respeitoso e muito bem-sucedido: foram mantidos o letreiro original do jornal, que divide interessantemente a fachada com as letras Fasano, assim como os revestimentos de mármores de Carrara e Verde Alpe originais do piso e das paredes da entrada; a boiserie da sala do diretor do jornal — hoje uma suíte, com a única janela arrendodada do prédio — foi restaurada, a ponto de eles construírem o banheiro no meio do quarto (as marcas de um pequeno incêndio, tentativa de queima de documentos pelo exército durante a Revolução de 1930, também foram preservadas); e o tom de azul que decorava originalmente as paredes dessa sala se transformou na cor quase temática da decoração do hotel (uma cor bem improvável para um Fasano, sempre com seus tons terrosos de tijolos, couros, pedras creme, e madeiras mais escuras em suas cores originais; veja mais nas fotos no fim da matéria).

Uma praça cheia de história. No ano da foto, 1935, foi inaugurada a Secretaria da Agricultura {à esquerda} e é hoje o Palácio de Esportes, prédio que abriga 25 federações esportivas (este prédio em estilo art déco substituiu o primeiro teatro de ópera do Brasil, o Theatro São João, de 1806!, destruído por um incêndio em 1923). Já no cantinho à direita do prédio do jornal A Tarde, no que é hoje o Espaço Itaú de Cinema, funcionava o Cine Guarani, inaugurado em 1919. Nos dois prédios com cúpulas atrás, os hotéis Meridional e Palace (hoje o hotel Fera). Imagem: Reprodução internet

PRAÇA CASTRO ALVES: O MELHOR LUGAR PARA SE HOSPEDAR EM SALVADOR

Não só. A localização não poderia ser mais icônica, apesar de ainda existirem muitos prédios mal cuidados em volta. O centro antigo é uma região que vem passando por uma grande revitalização nos últimos anos; e a inauguração do Fasano Salvador é parte importantíssima desse processo.

Foi na Praça Castro Alves — a estátua, que abriga os restos mortais do poeta que declama, foi restaurada pelo hotel — onde Dom João e sua corte foram recebidos quando chegaram ao Brasil em 1808. E é exatamente aqui, parte do Circuito Campo Grande, onde, desde a década de 1970, acontece na terça-feira de Carnaval o tradicional Encontro de Trios, quando os trios elétricos vindos de três ruas se encontram para finalizar mais um ano de festa.

Sem falar que estamos a dez minutos a pé dos locais onde se vive a alma da cidade: o Elevador Lacerda, a Câmara Municipal, as dezenas de igrejas centenárias, os botecos, do Pelourinho, os encontros de música que — nos bares ou no meio da rua — vão do samba de raiz aos batuques dos blocos afro passando por ritmos latinos (tudo-junto-e-misturado). E ainda tem o Espaço Itaú de Cinema vizinho do hotel, com café, livraria, pipoca e aquela programação de filmes que a gente ama assistir; perfeito para os dias de chuva.

O LOCAL ONDE ESTÁ O FASANO SALVADOR É SEGURO?

Quanto à segurança, é preciso, claro, tomar cuidado, mas não se preocupar demasiadamente. Nunca vi tanto policiamento no centro de Salvador e, à noite, sempre tem uma viatura estacionada na Praça Castro Alves em frente ao hotel.

UM DOS PORES DO SOL MAIS LINDOS DO BRASIL

O pôr do sol visto da piscina no rooftop do Hotel Fasano Salvador. Imagem: Renée Beralde.

A bela piscina no topo do prédio com serviço de bar e vista irrestrita para a Baía — perfeita para você apreciar um dos pores do Sol mais lindos do Brasil —, junto com academia bem equipada e o spa (pequeno, apenas com três salas de tratamento), e o restaurante Fasano no térreo (o único restaurante Fasano fora de São Paulo), já fazem da filial soteropolitana do Grupo Fasano a melhor opção de hospedagem desta capital histórica, a primeira capital do Brasil.

O Fasano Salvador, no entanto, é o único que não tem um bar fechado, ao estilo Baretto-Londra. Mas dá para tomar um drinque na antessala do restaurante — ou no belíssimo balcão de níquel entre a sala e o salão — ou ainda no bar do rooftop, que é aberto para a piscina (esse exclusivo para hóspedes).

SERVIÇO BOM NA BAHIA? NO HOTEL FASANO SALVADOR, TEM, SIM, SENHÔ

Por ter mãe baiana e crescido frequentando a Bahia, um dos meus receios com o Fasano Salvador era com relação à percepção da qualidade do serviço por hóspedes exigentes acostumados com hotéis de luxo pelo mundo. E apesar de ter me hospedado pouco depois da abertura, fiquei impressionado com o serviço já afiado, eficiente, sem deixar de lado aquela simpatia e cordialidade típicas do povo baiano… Ou seja, o melhor dos dois mundos.

AZUL NOS SOFÁS DO LOBBY, NOS CORREDORES E NOS BANHEIROS

Os quartos — que vão de 30 a 75 metros quadrados — possuem os materiais e os ótimos acabamentos que fazem a fama do Fasano. O destaque, no entanto, vai para os banheiros, com uma despojada combinação de mármore, azulejos azuis e um granito com nuances azuladas utilizado na pia. As duchas são incríveis, os assentos sanitários são Toto (amei que eles ficam acesos por dentro quando as luzes do quarto estão apagadas, não precisa acender nada para achar a privada ao precisar fazer xixi à noite), mas banheiras, assim como nos outros hotéis do grupo, só nas suítes mais caras. E atenção: as janelas dos quartos são antirruído, mas não à prova do som altíssimo dos trios elétricos durante as festas de Carnaval. Esteja avisado.

Minha única ressalva sobre os hotéis Fasano segue sendo as garrafinhas de água de plástico — gratuitas, mas têm apenas 300 ml, ou seja, quatro garrafas por dia que viram lixo não biodegradável — e o fato de eles cobrarem R$ 7 mais serviço por cápsula de café Orfeu consumida no quarto. Hotéis de luxo não deveriam cobrar por wi-fi, água e cápsulas de café; embutir esses custos na diária é bem mais simpático. {Veja as fotos comentadas mais abaixo.}

QUANTO CUSTA A HOSPEDAGEM DO FASANO SALVADOR

Para uma estadia de duas noites e três dias, para duas pessoas no quarto Superior, com 30 metros quadrados, sem vista para o mar, com café da manhã, calcule R$ 3.282 (R$ 1.395 por noite + R$ 139,50 dos 5% de impostos sobre o total + R$ 9 de taxa da cidade + R$ 85,80 x 4 para os cafés da manhã dos dois dias para duas pessoas).

Para o quarto Deluxe com vista para o mar, calcule R$ 4.584 (R$ 2.015 por noite + R$ 201,50 dos 5% de impostos sobre o total + R$ 9 de taxa da cidade + R$ 85,80 x 4 para os cafés da manhã dos dois dias para duas pessoas).

RESERVAS:

{Faça a sua reserva para o Fasano Salvador, clicando aqui.} 

LEIA TAMBÉM:

— Fasano Belo Horizonte: Com Gero e Baretto “importados” de São Paulo, finalmente um bom hotel na capital das Minas Gerais

— Considerações sobre o papel do turismo de luxo – incluindo os viajantes – por um mundo mais sustentável

— Taiti e suas ilhas: Quando ir, o melhor jeito de chegar (e de viajar entre ilhas), os hotéis e quanto custa viajar para um dos destinos mais fascinantes do mundo

A entrada restaurada do hotel Fasano Salvador: à direita, o lobby e a recepção; à esquerda, o restaurante Fasano, o primeiro fora de São Paulo. Imagem: Divulgação

No teto, lustre de prata português antigo. Imagem: Shoichi Iwashita

No quarto Deluxe, com espaçosos 40 metros quadrados, linhas retas, só o essencial, e os melhores materiais e acabamentos. Imagem: Shoichi Iwashita

Seis travesseiros na cama e tomadas e saídas USB em ambos os lados. Imagem: Shoichi Iwashita

A longa mesa-bancada serve de apoio para bolsas, mesa de trabalho e de refeições. Imagem: Shoichi Iwashita

Primeiro hotel Fasano com azulejos no banheiro. O azul é uma homenagem à cor original da sala do diretor do jornal A Tarde. Imagem: Shoichi Iwashita

Amo banheiros com misturadores que não ficam embaixo da ducha. Espera-se confortavelmente a água esquentar sem se molhar. E banheiras só nas suítes mais caras. Imagem: Shoichi Iwashita

Tomadas, telefone e caixa de som Bluetooth para ouvir música. Imagem: Shoichi Iwashita

A piscina no topo do edifício é comprida (dá para nadar, diferentemente de outros hotéis do grupo) e tem uma vista matadora para o pôr do sol e a Baía de Todos-os-Santos. As espreguiçadeiras ficam viradas para o mar. Imagem: Divulgação

A piscina é de um granito azul e é baiano. Imagem: Shoichi Iwashita

A região ainda passa pelo processo de revitalização e é cheia de contrastes. Imagem: Shoichi Iwashita

O bar da piscina aberto até à noite, exclusivo para os hóspedes. Imagem: Shoichi Iwashita

A academia fica ao lado da piscina e tem luz natural. Imagem: Shoichi Iwashita

Tem aparelhos para perna, peito e costas. Imagem: Shoichi Iwashita

O edifício do Fasano embeleza a icônica Praça Castro Alves à noite. Imagem: Shoichi Iwashita

A antessala do restaurante Fasano serve como bar e uma agradável espera. Imagem: Shoichi Iwashita

Materiais locais (como a palha de bananeira que reveste as colunas e todas as paredes do restaurante), objetos antigos (como as luminárias e vasos feitos com os recipientes em que escravos carregavam açúcar) e dezenas de pequenos quadros de artistas locais complementam o ambiente imponente do restaurante Fasano Salvador. Imagem: Shoichi Iwashita

No cardápio, a tradição italiana parte da identidade do grupo. Risotto de aspargos, vulgo, comfort-food-na-veia. Imagem: Shoichi Iwashita

A adega, um andar acima do restaurante, serve também como cenário para jantares intimistas para até cinco pessoas, com cardápio especial e harmonizado com vinhos. Imagem: Shoichi Iwashita

Serviço de cama feito. Imagem: Shoichi Iwashita

No balcão de café da manhã, as muitas frutas — lindamente apresentadas — que deixam os gringos doidos. Imagem: Shoichi Iwashita

E muitas opções sem glúten (granola), veganas e sem lactose (como o leite de amêndoas). Imagem: Shoichi Iwashita

O balcão de bolos e pães. Imagem: Shoichi Iwashita

O salão do restaurante vestido para o café da manhã. Imagem: Shoichi Iwashita

Suco detox, ovos mexidos com tomate e queijo, salada de frutas com sementes e um pão de queijo delicioso (e servido quentinho). Imagem: Shoichi Iwashita

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10