Em todos os países ocidentais que acolheram a gastronomia japonesa, o sake acabou por ser considerado “A” bebida oficial do País do Sol Nascente. Mas, no Japão, outra bebida (também à base de arroz) é muito mais consumida que o sake, e se chama shoochuu. (Curiosamente o mesmo acontece com o salmão: no Ocidente, o salmão cru é um dos peixes preferidos pelos amantes da culinária nipônica, mas no Japão os japoneses têm verdadeiro horror ao salmão cru, só comendo o peixe na forma grelhada).

A diferença entre o sake e o shoochuu é simples: apesar de ambas terem como matéria-prima o arroz, o sake é fermentado (assim como o vinho) e com uma concentração de álcool entre 10% e 20%, e o shoochuu é destilado (assim como a vodca e o uísque), com uma concentração de álcool que varia de 35% a 45%, e pode ser feito não só de arroz, mas também de batata e de soba (o trigo sarraceno, um trigo escuro, que também é o nome do delicioso macarrão feito com o ingrediente).

Muitos dizem que o sake é um “vinho de arroz”, mas há uma diferença entre o vinho e o sake: enquanto o vinho passa por apenas uma fermentação (processo pelo qual o açúcar da uva se transforma em álcool), o sake passa pela fermentação e também por um processo de filtração (para separar a massa de arroz da bebida já pronta para beber). O nigorizake (ou doburoku) é o nome do sake que não passa pelo processo de filtração, e que acaba por ser esbranquiçado e turvo, também muito popular. O namazake, um sake não pasteurizado (tipo o “chope”), sem conservantes, que deve ser consumido rapidamente, já está sendo fabricado no Brasil pela Azuma Kirin.

As origens de ambas as bebidas são incertas. Sabe-se que o sake remonta ao século 3 a.C. quando os métodos de plantação de arroz foram introduzidos no Japão. O shoochuu pode ter tido suas origens na China ou na Coreia e chegou ao Japão através do comércio entre os países — vindo láááá da Pérsia — no século 16. Uma das principais e mais tradicionais fabricantes de shoochuu no Japão é a cidade de Kagoshima, na ilha de Kyuushu, por causa de seu clima mais quente (a produção do sake pede um clima mais temperado). Ja, kanpai.