Para os viajantes que, antes de qualquer viagem, leem e pesquisam sobre o país a ser visitado, Londres tinha duas ótimas livrarias para abastecer a biblioteca: a The Travel Bookshop  e a Daunt Books. A The Travel  (lindinha, bem editada e que ficou famosa como a livraria de Hugh Grant no filme Notting Hill), infelizmente, fechou em 2011. Mas, ficou a Daunt.

Um dos charmes da Daunt Books é que ela é a cara da Londres do início do século 20, ocupando um prédio ao estilo eduardiano (o período eduardiano sucedeu a Era Vitoriana, de 1901 a 1910, quando Edward VII assumiu o trono) originalmente construído nessa época e, felizmente, assim preservado ao longo do tempo.

Elegante, com suas estantes, corrimões e balaustradas em carvalho, a Daunt tem uma ótima seleção de livros, organizados não só por gênero, mas também por países (na seção França, por exemplo, você encontra romances, livros de história, guias e livros de arte relacionados ao país), o que torna fácil para os amantes de diferentes culturas – e interessante – o passeio pelos títulos.

Além do salão principal, iluminado por luz natural, a Daunt tem ainda um mezanino e um subsolo, onde você encontra uma seção completíssima de guias de viagem de todo o mundo.

A Daunt Books tem mais quatro filiais (em Chelsea, na Fulham Road; em Holland Park, na Notting Hill Gate; em Belsize Park e Hampstead), mas a mais elegante continua sendo a matriz na Marylebone High Street.

Depois de comprar seus livros, vale passar no La Fromagerie e comprar tradicionais queijos ingleses para acompanhar a leitura da tarde.