Ele é o segundo maior rio da Europa depois do Volga na Rússia. Passa por 10 países (mais que qualquer outro rio no mundo), 97 cidades e quatro belíssimas capitais: Viena (Áustria), Budapeste (Hungria), Bratislava (Eslováquia) e Belgrado (Sérvia).

Não à toa, o Danúbio, esse rio que nasce na Floresta Negra alemã e desemboca no Mar Negro pela Romênia, é o mais desejado quando o assunto são cruzeiros fluviais. Imagine só acordar cada dia na sua cama, abrir as cortinas e se deparar com a paisagem de uma capital diferente (imagine também que a companhia de cruzeiros que você escolheu tenha uma programação que pernoita em cada capital, fazendo com que você se sinta hospedado em um hotel flutuante; por isso siga lendo…).

RIO DANÚBIO: ROTA DE REIS E IMPERADORES

O Parlamento de Budapeste às margens do Rio Danúbio.

Rota comercial desde a Antiguidade, e de reis e imperadores desde a Idade Média — os nobres, desde os tempos romanos, preferiam viajar pelo rio, claro, já que antes das ferrovias viajar por terra era muito precário —, grande parte do Danúbio foi a fronteira norte do Império Otomano entre os séculos 14 e 19. E muitas batalhas entre os otomanos e seus inimigos austro-húngaros foram travadas ao longo do rio.

Todas essas influências fizeram com que esse rio — nem sempre de navegação livre como felizmente é hoje — fosse tema de obras literárias e músicas; as mais célebres, as valsas de Johann Strauss II “An der schönen, blauen Donau” e a de Josif Ivanovici “Donauwellen Walzer”.

Aqui na Simonde, você já conferiu as experiências ultraexclusivas que a Crystal Cruises oferece durante o GP de Fórmula 1 de Mônaco para seus passageiros e também os roteiros pelo mundo que fazem seu megaiate Crystal Esprit, para apenas 62 passageiros. Hoje, você conhece o Crystal River Cruises, a jovem divisão de cruzeiros fluviais na Europa, criada em 2016 e já com quatro navios — todos com nomes de grandes compositores europeus — que elevaram o padrão para a concorrência das viagens em rios como o Danúbio.

LUXO CONTEMPORÂNEO PELO DANÚBIO COM A CRYSTAL RIVER CRUISES

As viagens pelo Danúbio com a Crystal River Cruises são feitas ou com o Crystal Mahler, o nome de um dos maiores compositores do período romântico, que compôs Das Lied von der Erde (que eu amo e você confere tudo clicando aqui), ou com o Crystal Ravel, batizado em homenagem ao compositor francês do século 19 autor do genial Boléro e da melancólica Pavane pour infante défunte.

Ambos os navios são novíssimos, construídos entre 2017 e 2018, têm capacidade para apenas 106 passageiros; contam com 68 tripulantes (uma razão de mais de um tripulante por passageiro); e, assim como os outros dois navios da frota, o Bach e o Debussy (esses navegam o Reno), são sofisticadamente contemporâneos. Do jeito que a gente gosta.

As 53 cabines têm entre 17 e 47 metros quadrados e todas têm janelas panorâmicas que se abrem em toda sua extensão (dando uma sensação de “varanda”), são assistidas por mordomos, possuem TVs ultrafinas de alta resolução e camas king-size, e contam com máquinas de espresso e amenities da Etro. O serviço de quarto — com todo o menu e bebidas alcoólicas premium, incluindo champagne — é 24 horas e está incluso no valor da viagem.

Inclusos também estão uma ampla seleção de passeios nos destinos, wi-fi ilimitado a bordo, as gorjetas dentro e fora do navio, além de todas as refeições no Waterside, o restaurante com assentos livres e filosofia farm-to-table, e o Bistro, mais informal. Por um adicional de € 290 você ainda pode ter um jantar gastronômico com um menu harmonizado de oito tempos. O Crystal Mahler e o Crystal Ravel ainda contam com uma piscina pequena indoor e com vista, academia, sala de tratamento para massagens e uma lavanderia self-service.

DÁ PARA IR DO MAR NEGRO AO MAR DO NORTE: QUANDO A ROMÊNIA SE CONECTA COM A HOLANDA

As viagens da Crystal sempre contam com palestras de professores convidados para falar sobre o destino, e, pelo Danúbio, o roteiro mais comum é sempre entre a Alemanha (de Regensburg ou Passau) e a Hungria (Budapeste), passando geralmente por Linz, Melk, Dürnstein, Viena e Bratislava (as paradas podem variar dependendo do roteiro), e sempre pernoitando nas capitais; ou seja, dá até para curtir a noite de Viena.

Mas, desde a construção do canal Rhein-Main-Donau em 1992 (que tem 171 quilômetro), o Danúbio está interligado não só com o rio Main, mas também com o Reno, permitindo que as embarcações saiam da Ucrânia ou da Turquia no Mar do Norte, entrem pelo Danúbio na Romênia, e naveguem até Amsterdam, acessem o Mar do Norte e o Oceano Atlântico.

Devaneios à parte, a Crystal River Cruises faz duas vezes por ano — a próxima é em 16 de maio de 2020 — essa viagem dos sonhos. Em 16 noites, você vai de Budapeste a Amsterdam, passando por Bratislava, Viena, Melk, Regensburg, Nürnberg, Köln (Colônia) e Amsterdam. A partir de US$ 9,199 por pessoa em cabine dupla.

RESERVE SEU CRUZEIRO CRYSTAL COM A QUALITOURS

Para organizar a sua viagem com a Crystal River Cruises pelo Danúbio (ou pelo Reno), é só falar com um consultor da Qualitours pelo telefone 11 2175-7703 se estiver na cidade de São Paulo ou 4003-3892 a partir de qualquer cidade do Brasil. E, através do site, clicando aqui.

LEIA TAMBÉM:

Pelo mar: A forma mais incrível de se chegar à Mônaco para o Grand-Prix de Fórmula 1 #publi

— Cruzeiros fluviais: Quando o foco não é só o navio, mas também os destinos #publi

— Taiti e suas ilhas: Por que o cruzeiro Paul Gauguin oferece a mais completa experiência da Polinésia Francesa #publi

Arte-Banner-Instagram-Divulgacao-10