Paris, junto com Nova York, é a cidade mais cinéfila do mundo. Mas também foi o berço do cinema. Foi aqui que os irmãos Lumière inventaram o projetor de filmes; foi aqui que o ilusionista Georges Méliès – inspirado depois de assistir à primeira exibição pública dos Lumière – gravou cenas cheias de efeitos especiais usando a novíssima tecnologia; foi aqui que aconteceu a primeira exibição paga de um filme em um cinema, em 1895; foi aqui que a arte de contar histórias através do cinema sofreu a revolução da nouvelle vague, com nomes que viriam a fazer parte da história do cinema.  Essa combinação de fatores faz com que os parisienses cultivem um carinho especial e considerem o cinema como uma verdadeira forma de arte.

Por isso, ir ao cinema em Paris é uma experiência essencial para aqueles que desejam vivenciar o estilo de vida parisiense de ser (aliás, em qualquer lugar do mundo sempre acho interessante ir ao cinema – especialmente em cinemas de bairro –: você dificilmente encontrará turistas, o que dá aquele gostinho de se sentir e observar os locais).

Assim como se pode comer o mundo em Nova York, pode-se ver o mundo nas telas das centenas salas de projeção da capital francesa. Filmes de arte, curtas, animações, cinéma d’auteur, clássicos do cinema mundial, longas provindos dos países mais inesperados do mundo, além dos blockbusters  de sempre, todos se encontram em Paris, seja nas pequenas salas dos cinemas independentes ou nas salas state-of-the-art  (ou falando em francês, de pointe) das grandes redes de cinema.

No Quartier Latin, na rive gauche, você encontra boa parte dos cinemas que se dedicam a uma programação mais artística. Mas, não faltam os multiplexes (UCG e MK2) com os filmes americanos de grande bilheteria. Como muitos dos filmes exibidos são dublados em francês, antes de entrar na sessão preste atenção às siglas V.O. (version originale, com o som original e legendas em francês) e V.F. (version française = dublado). Mas é preciso conhecer pelo menos um pouquinho da língua local para poder apreciar os filmes húngaros, mongóis, nigerianos em V.O., com legendas en français.

Para saber onde está passando o quê, compre em qualquer banca (kiosque ) o Pariscope, uma publicação lançada todas as quartas-feiras com a programação completa dos cinemas da cidade, organizada por gêneros, títulos e bairros (arrondissements ). Para a programação dos cinemas online, acesse os sites: www.allocine.fr (clique na aba cinéma e depois na sub-aba cinéma e séances ) e www.cinefil.fr (clique na seção seances & salles e selecione les séances à Paris ).

Com relação à pipoca, a pipoca default nos cinemas é a doce, que é o que eles vão te dar se você disser apenas pop-corn. Para comer sua pipoquinha salgada, você deverá pedir um pop-corn salé. E para o bem da sua dieta, você não vai encontrar manteiga para melecar seus dedos.

Paris, abril de 2010.