• CONTINENTE

  • REGIÃO | ESTADO

  • PAÍS

  • ESTILO

  • ÉPOCA

  • CIDADE

  • BAIRRO

  • CARACTERÍSTICAS

  • NÍVEL DE PREÇO

Destinos gastronômicos

Borgonha: Por que se coloca fogo nos vinhedos que produzem os vinhos mais caros do mundo?

As imagens de fogo nos vinhedos borgonheses que produzem alguns dos mais valiosos vinhos do mundo causam comoção nos desavisados. Causam espanto e aflição as imagens com inúmeros pontos de fogo nos vinhedos que produzem alguns dos vinhos mais caros do mundo — nas parcelas premiers e grands crus da Côte d’Or, departamento onde ficam duas das seis regiões viníferas da região da Bourgogne-Franche-Comté: a Côte de Nuits e a Côte de Beaune {veja a foto no fim da matéria}. Mas essas milhares de fogueiras são cuidadosamente...


Cruzeiros fluviais: Quando o foco não é só o navio, mas também os destinos #publi

Água é vida. Do Cairo a Paris, passando por Manaus, Viena e Moscou, grande parte das cidades milenares do mundo nasceu à beira dos rios. E muitos desses rios vão muito além das fronteiras políticas: além do Reno (cuja nascente está na Suíça, mas desemboca no Mar do Norte, na Holanda) e o Mekong (que começa no Vietnã, passa pelo Camboja e o Laos até chegar à China), o Danúbio, ao longo dos seus quase três mil quilômetros de extensão, cruza dez países na Europa, incluindo mais de 70 cidades e quatro capitais nacionais (Viena,...


Vinícola Guaspari: Visitando, em São Paulo!, um dos melhores vinhos do Brasil, reconhecidos internacionalmente

Da mesma maneira que um dia me surpreendi quando conheci o café baiano de Piatã, considerado há anos o melhor do Brasil, foi um choque depois de algumas taças me dar conta de que um dos melhores vinhos brasileiros — brancos e tintos — é um vinho paulista cujos vinhedos estão a duas horas de carro da cidade de São Paulo (!), na Serra da Mantiqueira, região conhecida pela produção de café desde o século 19. Por isso, hoje é dia de superar o seu preconceito com os vinhos brasileiros; e hora de passar por cima do seu...


Três restaurantes biô, vegetarianos e vegan-friendly em Paris – aqui, sinônimo de saudável, orgânico e sexy – para frequentar

A oferta não é tão grande quanto em San Francisco ou Berlim, mas Paris, uma das capitais da gastronomia do mundo onde a tradição impera, aderiu à onda que, em francês, eles chamam de “biô” (em francês não se usa o circunflexo; é só para mostrar como eles falam :-): produtos — não só alimentos, mas também tecidos, cosméticos e produtos de limpeza — cujo processo de produção é natural, sem pesticidas, hormônios ou fertilizantes artificiais (ou seja, sem os chamados produits chimiques de synthèse, químicas...


Por que o chocolate belga é o melhor do mundo?

A primeira loja da Neuhaus foi aberta em 1857 nas Galeries Royales, mais precisamente na Galerie de la Reine, em Bruxelas {clique aqui para ler o nosso guia da capital da Bélgica e da Europa}, quando ainda era uma farmácia que revestia seus remédios com chocolate para torná-los mais agradáveis. Até a invenção do praliné em 1912. Um holandês (van Houtten), um suíço (Lindt) e um belga (Neuhaus) inventaram o chocolate... na Europa. Foram suas descobertas a partir do século 19 que fizeram com que as amêndoas do cacau originário da...


A rota do champagne

Além do fascínio que o champagne exerce sobre o mundo, essa bebida cheia de contradições que é a quintessência dos sentidos tem uma história tão fascinante quanto a da região onde nasceu. Região essa que deu o nome a esse vinho branco espumante indispensável em momentos especiais. Reims, Hautvillers e Épernay está a uma horinha de Paris, o que torna obrigatória uma peregrinação etílica e histórica, pelo menos uma vez na vida, pelas grandes maisons  produtoras da bebida, e pela história da realeza francesa. HISTÓRIA E...


Hautvillers, o berço do champagne

Apesar de exercer um papel importante na indústria do champagne, Reims é uma cidade maior, com sistema de transporte público, bons hotéis, restaurantes, vida noturna. E, justamente por isso, escapar para Hautvillers, onde nasceu o champagne, e Épernay é tão especial. No alto de uma colina (coteau, em francês) no vale do Marne (onde é plantada a cépage pinot meunier, que junto com a chardonnay  e a pinot noir  formam a tríade de uvas que compõem o champagne ), Hautvillers, que quer dizer "cidade alta", fica no caminho entre...


Épernay

Assim como Reims, Épernay (que está a dez minutos de carro de Hautvillers) está cheia de crayères. São mais de 100 quilômetros de caves subterrâneas nesta elegante cidadezinha de 24 mil habitantes que é a sede das grandes maisons de champagne Pol Roger, Perrier-Jouët, Moët & Chandon, entre outras produtoras menores. (E eu adoro a maneira como os cidadãos daqui são chamados: quem nasce em Épernay é “Sparnaciens”.) A Moët & Chandon é a única grande maison  aberta para visitação (super organizada, profissional e...


Reims, cidade dos reis

Apesar de a região Champagne-Ardenne ter como capital a cidadezinha de Châlons-en-Champagne, é em Reims onde tudo acontece e sempre aconteceu. (E é por Reims que você pode começar sua jornada pela região, antes de ir para Hautvillers e Épernay). Foi aqui em Reims que Clovis, rei dos Francos, no Natal de 496, na Basílica de Saint-Remi (linda, must-visit), foi convertido ao catolicismo, tornando-se o primeiro rei cristão - ou seja, não-“bárbaro” - a governar a Gália, que se tornaria a França. Foi aqui na cidade também, na...


WordPress Theme built by Shufflehound. Todos os direitos reservados. © 2018 - Simonde